História da almofada

Uma Breve História da Almofada

A almofada foi um produto usado, na antiguidade, principalmente pela alta sociedade, mas, como em todos os períodos, a história da almofada tem sido intimamente associada com cada época ou região.

ALMOFADA é uma palavra que vem do árabe  “al-mokhadda”, cujo significado é “o lugar da face” . Tem como sinônimos “travesseiro” e “coxim”. (http://www.dicionarioetimologico.com.br/almofada/)

Quando surgiu a almofada?

A definição exata de almofada é que é um pedaço macio que se encaixa sobre o colchão e sobre o qual apoiamos a cabeça durante o sono. Esse é seu objetivo, mas nem sempre foi assim. É conhecido que as primeiras almofadas, datadas de cerca de 9000 anos atrás, com origem na região da Mesopotâmia, eram feitas de pedra. Acredita-se que eram usadas para manter os insetos longe dos ouvidos, nariz e boca enquanto se dormia.

A almofada ao longo da história

No Egito, os faraós e pessoas com maior posição na escala social usavam almofadas macias e acolchoadas, encontrando-se estas nos túmulos ao desenterrá-los. As pessoas de status inferiores dormiam em almofadas feitas em pedra.

Os chineses da antiguidade criaram uma arte ao redor da almofada. Com peças trabalhadas e lindas decorações com que as adornavam. Da mesma forma, eram feitas de materiais duros como a madeira, pedra, metal, cerâmica ou porcelana.

A cultura asiática acreditava que as almofadas macias roubavam a energia da pessoa durante o descanso. Portanto não eram bem recebidas se não fossem feitas com  materiais robustos e firmes. Por outro lado, as Gueixas gastavam muitas horas para elaborar seus delicados e cuidadosos penteados. Por isso, dormiam em suportes rígidos que mantinham a cabeça apoiada na nuca, permitindo manter a obra de arte intata.

Mas os japoneses abandonaram anos mais tarde as almofadas duras próprias de sua cultura, desenvolvendo-as com cascas de trigo, um material mais confortável e adaptável.

Os gregos e romanos, podemos considerá-los talvez os mais semelhantes a nós em termos de preferências. Suas almofadas eram macias e com recheios suaves como folhas, ervas, canas, penas, palha, etc. Eram produtos decorados com belos bordados, sendo os artesãos dedicados a seu trabalho bastante reconhecidos e com grande prestígio em sua época.

Na Idade Média o uso da almofada tornou-se proibido na Inglaterra. Só podiam ser utilizadas por mulheres grávidas. Dizia-se que seu uso era um símbolo de fraqueza e o rei Henrique VIII proibiu seu uso.

No século XIX, graças à revolução industrial, as almofadas começaram a ser produzidas em massa. Não era mais preciso executar a difícil tarefa de obtenção de corantes e costurá-los com um fio muito duro. Seu uso, até então, era limitado à alta sociedade. O resto do povo utilizava almofadas feitas com cascas de cereais (e isso aqueles que tiveram a sorte de tê-la). Graças aos avanços industriais, este problema foi resolvido e eram fabricados em grandes quantidades e decorações, mais acessíveis para toda a população.

A almofada hoje em dia

Como curiosidade, no Japão existe uma “almofada oficial japonesa para lutas de almofadas” (aprovado pela Associação de Japão para lutas de almofadas). A “PillowFighting” é fabricada em látex, com uma medida de 35x50cm e um peso aproximado de 800 gramas. É feita com o fim de fornecer uma boa surra, mas ao mesmo tempo, ser suficientemente elástica para não causar algum dano para o adversário.

Hoje em dia, a almofada serve como um elemento decorativo, de descanso e com grande benefício para as pessoas pela variedade de compostos e materiais utilizados na sua elaboração, mas como pode ter comprovado nem sempre tem sido assim. Felizmente para nós, das almofadas elaboradas em pedra apenas ficam as lembranças… Graças a Deus!

Créditos: https://pt.wikipedia.org/wiki/Almofada

http://blog.maxcolchao.com/a-almofada-um-acessorio-com

Salvar

Posted in Aeté Explica, Almofada and tagged , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *